Cardápio Pra Ganhar calorias E Receber Músculo

Dieta Da Dakota Johnson Pra Perder gordura


O Orlistat (Orlistate), mais popular pelo nome comercial Xenical®, é um remédio para perder gordura que age impedindo a absorção de gorduras no intestino. Nesse artigo vamos tentar fazer uma bula com linguagem voltada para o público leigo, explicando de modo acessível como age o Orlistat, como usá-lo, quais são as tuas indicações, contra-indicações, efeitos nocivos e interações com outros medicamentos.


O orlistat é um medicamento indicado para pessoas que precisam perder peso e não podem fazê-lo somente com dieta e exercícios físicos. O orlistat exerce teu efeito anti-obesidade por intermédio da inibição de uma enzima pancreática chamada lipase. A lipase é a enzima responsável por quebrar as gorduras consumidas em moléculas pequenos, facilitando a absorção das mesmas pelo intestino.


Sem a ação da lipase, a gordura que chega aos intestinos não pode ser absorvida, sendo eliminada de modo quase intacta pelas fezes. O orlistat, portanto, impossibilita a digestão da gordura e, consequentemente, tua absorção pelo corpo humano. Como a sua ação restringe-se ao trato gastrointestinal, sendo a droga insuficiente absorvida pelo corpo, o orlistat retém um perfil de efeitos adversos bastante aceitável. Os principais efeitos colaterais são provocados exatamente na vasto eliminação de gordura nas fezes.


É importante clarificar que o orlistat não é qualificado de evitar em cem por cento a absorção de gorduras, um efeito que, na verdade, não seria desejado, dado que nosso corpo humano tem de dessa substância para funcionar. Em geral, o orlistat impossibilita a absorção de 25% a 30% da gordura consumida. Além de contribuir na perda de peso, o orlistat também diminui os níveis sanguíneos de glicose, ácido úrico e colesterol LDL, além de proteger no tratamento da esteatose hepática e no controle da pressão nas artérias.


O orlistat necessita ser usado como terapia complementar pra a perda de gordura de pacientes com índice de massa corporal superior que trinta kg/m². O orlistat aumenta a efetividade da dieta, ajudando o paciente a perder, em média, entre cinco a dez kg no tempo de 12 meses. O orlistat bem como está indicado pra pacientes com IMC acima de 27 kg/m² que apresentem novas doenças relacionadas ao sobrepeso, por exemplo diabetes mellitus tipo dois (ou intolerância à glicose), pressão alta, dislipidemia (colesterol alto) ou esteatose hepática. O Xenical é comercializado em comprimidos de 120 mg.


A dose indicada é de um comprimido três vezes por dia, durante ou posteriormente cada refeição (café da manhã, almoço e jantar). Doses maiores que 360 mg por dia (três comprimidos/dia) não apresentam eficiência superior, sendo assim, não estão indicadas. O Xenical é considerado o orlistat de referência, no entanto neste momento há no Brasil medicamentos aproximados, contendo orlistat em comprimidos de 120 mg. São eles: Orlistate, Lystate e Lipiblock. O Alli (ainda não disponível no Brasil e em Portugal) é comercializado em cápsulas de 60 mg ou comprimidos mastigáveis de vinte e sete mg. A dose indicada é de um comprimido 3 vezes por dia a cada refeição (café da manhã, almoço e jantar).


Como o orlistat atrapalha na absorção de vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K), sugere-se que o paciente tome um suplemento vitamínico à noite diariamente antes de se deitar. O exercício do orlistat sem uma dieta adequada, com restrição de gorduras, compromete o efeito término do tratamento. Deste modo, sugere-se a orientação de um nutricionista quanto à melhor dieta a ser feita no decorrer do tratamento.



O Xenical é comercializado em caixas com oitenta e quatro comprimidos, com preços que variam de 180 a 340 reais. Também há a caixa de quarenta e dois comprimidos, com preços entre 100 e 200 reais. Em Portugal, a caixa de 84 comprimidos do Xenical custa por volta de 76 euros. Os medicamentos aproximados custam pouco mais barato.


O efeito colateral mais comum do tratamento com orlistat é a presença de gotas de gordura nas fezes. Outros sintomas relacionados a não digestão das gorduras são: cólicas abdominais, acréscimo dos gases, acrescento do número de evacuações diárias e incontinência fecal. Em geral, os efeitos adversos são mais facilmente controlados se o paciente for disciplinado na sua dieta. Quanto mais gorduras forem ingeridas, mais comuns serão os efeitos indesejáveis. Aflição de cabeça acontece em até 30% dos pacientes, aflição nas costas em 14 por cento, sintomas de gripe em quarenta por cento, cansaço em 7%, tristeza em 5 por cento, insônia em quatro por cento, aflição para urinar 8 por cento e irregularidade menstrual em até 10 por cento das mulheres. Nos últimos 10 anos foram descritos treze casos de lesão hepática preocupante, presumivelmente associada ao uso da droga.



Por enquanto, no entanto, não se conseguiu provar que a complicação tenha sido provocada diretamente pelo orlistat. É excelente comprovar que este remédio agora foi utilizado por mais de 40 milhões de pessoas em o mundo inteiro sem que houvesse outros relatos de lesão preocupante do fígado. Como cada droga, há casos de reação alérgica, inclusive anafilaxia, como o uso de Orlistat. Estas reações, entretanto, são raras, ocorrendo em menos de 1% dos casos.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *